Trollada Gospel

5 jul

 

Anúncios

+29 dicas de como ser um crente chato

30 jun

Sim, isso é possível. Não procure mais, aqui esta a solução. Mais 25 dicas para você ser aquele crente que ate Jesus vai pensar 2 vezes se te leva para o céu ou te deixa pros urubus.

Clique aqui para ver as primeiras 25 dicas de como ser um Crente Chato

 

25.   Mande slides de PowerPoint com mensagens ‘lindas’ e comoventes sobre a vida cristã.

26.   Poste sempre uma declaração à Deus no seu Mural de Facebook.

27.   Encaminhe todos os e-mails que ameaçam algo ruim se você não encaminhar.

28.   Pule, salte, rodopie, fale línguas bem alto durante a pregação toda.

29.   Compartilhe sempre que puder uma “fofoca santa”.

30.   No seu álbum de fotografias, coloque em todas as fotos algo sobre Deus e a Biblia.

31.   Antes do seu nome no Orkut, coloque: Cantor.

32.   Grave um CD e implore para que comprem.

33.   Fique do lado de fora da Igreja o culto todo.

34.  Rejeite assistir filmes não evangélico, mesmo que todos queiram.

35.   Argumente e “prove” sempre que possível que só sua Igreja é a certa.

36.   Use somente camisetas com  dizeres evangélicos.

37.   Evangelize sempre finalizando com: “… se não você vai pro Inferno”

38.   Justifique seus credos e pensamentos com: “Meu pastor disse que era assim”.

39.   Paquere toda irmã nova que aparecer e diga que você é promessa de Deus pra ela.

40.   Ande sempre com a Bíblia debaixo do braço e se alguém não tiver pergunte onde esta a dele.

41.   Evangelize repetitivamente os seus amigos que  já são crentes.

42.   Acredite e defenda tudo que ouve do seu Pastor.

43. Não afine o violão pra tocar.

44. Cante como o Pavarotti mesmo sabendo que você é desafinado.

45. Repita sempre o mesmo testemunho ou pregação.

46. Conte seus problemas e peca oração com todos que conversar.

47. Se meta sempre que puder na vida dos outros.

48. Só compre se for fiado e diga “Deus proverá”.

49. Quando sentar-se à mesa pra comer diga: “O da ponta paga a conta”

50. Termine um namoro dizendo que Deus mandou.

51. Quando alguem te ligar durante o culto, deixe o tel tocar ate voce poder atender la fora.

52. Durante a oracao, fique cantando ou orando em melodia.

53. Toda vez que ver um casal junto, faca piadinha que estao namorando.

54. Insista para as pessoas entrar no seu blog evangélico.

E se você quiser ser híper chato peça à seu amigo Filipe para dar umas dicas pra criar a lista. Valeu brother, Te amo.

Pastor unge loja errada

30 jun

O que falam quando você sai de terno na rua

30 jun

Mas o pior mesmo é ouvir que o defunto era maior, porque o terno está grande em você…

Hoje é dia de música [16]

29 jun

 

Fortalece – Samuel Mizrahy

25 dicas de como ser um crente chato

29 jun

Faz pouco tempo o NaoSalvo postou um artigo sobre com ser um chato. Então tive a idéia de dar umas dicas de como ser um crente chato, já que tem tantos querendo ser e não sabem como. Vale a pena mencionar que oKarapuca tem umas tirinhas com o mesmo tema. De uma visitada la depois. Foram tantas as dicas que tive que fazer em duas partes. Aparentemente é muito fácil ser um crente chato.

1.       Cante música ou conte um testemunho todo Domingo.

2.       Se algum irmão não te cumprimentar com “A paz do Senhor” pergunte se ele é crente ou desviou.

3.       Quando aparecer um visitante na Igreja, arraste-o para aceitar a Jesus.

4.       Solte um glória a Deus quando alguém estiver pedindo oração por algum problema.

5.       Sempre cite versículos durante um diálogo.

6.       Coloque um hino da Harpa no som bem alto.

7.       Use a ‘palavra’ Deus em 7 de cada 10 palavras que falar.

8.       Deixe o celular ligado no ultimo volume durante o culto e se alguém ligar, atenda.

9.       Ore bem alto (gritado)  não importa o lugar ou horário.

10.   Pregue berrando no meio do ponto de ônibus às 5 da tarde.

11.   Fale línguas estranhas durante o agradecimento da refeição.

12.   Sempre tenha um sonho ‘revelador’ pra contar.

13.   Profetize bênçãos para cada Pastor que visitar tua igreja.

14.   Sempre tenha uma profecia disponível.

15.   Seja fanático e deixe bem claro sua opinião de que tudo é pecado.

16.   Chame atenção do irmão se não estiver de acordo com as regras da Igreja.

17.   Quando um irmão faltar, ligue para ele e pergunte como esta sua vida espiritual.

18.   Diga que vive da fé, mas sempre apareça para almoçar na casa dos irmãos.

19.   Visite sem avisar e sem ser convidado.

20.   Faça questão de parecer mais santo que os outros.

21.   Sempre que  tropeçar, justifique com a celebre frase “A carne é fraca”

22.   Repita sempre: “Isso é do diabo” quando não concordar com algo.

23.   Apareça somente nos cultos festivos.

24.   Bombardeie o Orkut de seus amigos com versículos.

25.  Bata palma fora de ritmo.

Vi no Loucos por Cristo

Sou crente – Versão gospel dos avassaladores

29 jun

 

Dig jim, dig jim, dig jim, ding tchá tchá…

Eclesiastes 5:10

29 jun

Uma nota de conversa

28 jun

O pior que é verdade.

uHAUeHUeh

Menino sem braços toca Oficina G3

28 jun

Confissões de um coração sem Deus #3

28 jun
Não quero ser adorador. Não tenho estômago. Sou lúcido demais para alienar-me quanto à verdade da adoração. Sincero demais para aceitar subterfúgios que reduzam sua gravidade.
Também não estou disposto a performances religiosas ou espasmos emocionais cujas características externas sirvam de disfarce. Tenho pavor de delírios coletivos ou manipulações de qualquer ordem. Posso não ser perfeito (estou muito longe disso!), mas também não sou hipócrita. Sei o que é adoração e repito: não quero ser adorador!Por favor, não se assuste comigo ou minha postura enfática. Creia-me: você também não deseja ser adorador. Por quê? Porque adoração é reconhecimento.

O adorador reconhece a dignidade, a grandeza e a santidade daquele a quem adora. Confessa seus atributos, exalta as maravilhas de seu caráter, agradece o favor recebido e compromete-se com suas exigências de conduta e condição. Elogia, não como quem faz política de boa vizinhança, mas como quem percebe a inegabilidade do fato: o adorado é Deus, com toda plenitude que essa palavra quer evocar.

Não entendeu? Acompanhe-me com paciência. Adoração é via de mão-dupla, como todo reconhecimento verdadeiramente fundado: a dignidade do adorado é, ao mesmo tempo, a prova da indignidade do adorador. A grandeza daquele, prova da pequenez deste. Sua santidade, prova do pecado e da maldade naturais do que se aproxima. Se este confessa atributos, confessa-os na qualidade de quem é desprovido.

Se exalta o caráter divino, exalta-o na expectativa do tratamento que seu próprio caráter tanto necessita. Se agradece o favor, agradece-o como imerecido. Se compromete-se, é com aquela convicção de incapacidade e fraqueza que não esconde a tendência ao fracasso, não fosse a misericórdia celestial.

Não, não estou exagerando. O adorado é luz e o adorador, trevas. Estas, como o próprio Jesus Cristo afirmou, fogem daquela. Eu fujo, pois dói em meus olhos acostumados às sombras. É… eu bem que poderia colocar óculos escuros, com lentes coloridas, quem sabe? Eles me ajudariam a resistir à força da luz, incorporando-a, aos poucos, à minha própria escuridão.

Claro que ela não se renderia; continuaria brilhando, intensa, reveladora. Mas eu não a notaria em todo seu fulgor. Veria de modo ofuscado, apagado, irreal. Seria mentira, mas bem-estar. Sinto, porém, que cairia naquelas outras palavras do Mestre: se a luz que há em ti são trevas, que grandes trevas são!

Insisto: não quero ser adorador. Teria que negar minhas pretensas qualidades pessoais, as quais – gosto de crer – distinguem-me dos demais. Teria que anular as demandas da autoestima, pois haveria de perguntar, ante tanto esplendor, “quem sou eu” ou “que valor tenho em mim mesmo, para que seja amado”.

Não sei se tenho fôlego ou disposição para uma renúncia nesses termos. Precisaria aceitar verdades a respeito da Graça e do Amor que não quero, depois, ter que compartilhar com meus desafetos ou incômodos relacionais. Pior ainda: teria de obedecer, com alegria, as exigências da fé e servir, com gratidão de alma, às prioridades espirituais. E se falhasse, teria de adorar com coração quebrantado e arrependido, à espera de perdão, o que só aumentaria a percepção da distância e da diferença. É muita coisa para mim.

Agora me compreende? Dureza essa conversa de adoração, não acha? Acredito que, para uma pessoa ser adoradora de fato, ela precisaria estar morta, ao menos para si mesma. Entregue, certamente, sem reservas ou vaidades, a uma confiança tal que somente uma certeza de mediação e reconciliação plenas poderia conferir. Talvez, imagino, tomada por um Espírito outro, direcionador, confrontador, revelador, e ainda amável, bondoso, fortalecedor, para que não desanime no caminho nem desvie para as tentações do ego e do orgulho.

Mas onde, por Deus, alguém poderia encontrar tudo isso? Em quem, meu Jesus, em quem?

(Continua…)

@CamilaZaponi

Confissões de um coração sem Deus – Parte #2

28 jun
Desejo uma fé que funcione. Uma que eu possa acionar sempre que preciso. Que resolva meus problemas sem me dar muito trabalho. Eficiente e infalível.
Desejo uma fé que funcione na realização de outros tantos desejos. Simplesmente porque a quantidade deles extrapola meus recursos, limites e mesmo força de vontade. Esse mundo oferece muitas coisas; não dou conta de conquistar todas elas. Alguém me disse que a fé pode ajudar.

Preciso de uma fé simples, sem grandes desafios ou exigências. Algo mais parecido com um roteiro, um mapa ou uma receita. Que não me obrigue a reflexões, mas apenas procedimentos. Faça isso… agora aquilo… deste jeito… tantas vezes… Seria o ideal.

Não sei se me faço compreender. Posso ilustrar: a fé que desejo não é exatamente a fé bíblica, histórica, dos homens e mulheres que pagaram o preço de um relacionamento com Deus; seria mais como encontrar uma lâmpada mágica, daquelas que abrigam gênios poderosos, que esfregamos para fazer pedidos e receber os resultados. Por que não?

Como nunca encontrei lâmpada nenhuma, tento fazer da Bíblia uma espécie de caixa mágica dos desejos. Leio-a, não para aprender suas lições, princípios e valores, mas para me apropriar do poder que ela deve ter. Afinal, é a Palavra de Deus. Deve funcionar. Deveria…

Dia desses me disseram que faço mal. Que não é assim que as coisas “funcionam”. Que eu deveria aproximar-me de Deus com coração reverente e espírito submisso, interessado muito mais em obedecer à Sua vontade que em satisfazer meus anseios. Insistiram que, se eu me negasse e me rendesse aos propósitos do Senhor, seria feliz de fato e veria meus sonhos mais íntimos realizados, como jamais imaginei. Não sei… Abrir mão para ter? Perder para ganhar? Não faz sentido.

Como também não faz sentido acreditar na palavra da Bíblia sem qualquer prova de sua utilidade prática. Dar crédito aos fatos que narra, às profecias que apresenta e aos mandamentos que propõe sem antes experimentar sua validade e eficácia? Se eu não vir suas marcas ou tocar suas feridas, de modo algum crerei…

No fim das contas, fico pensando: não sei se quero ser cristão; acho que quero apenas ser feliz. Se pelo menos um gênio da lâmpada me aparecesse e oferecesse os reinos e a glória deste mundo…

Continua…

Anônimo

Ainda não tire conclusões do texto, a série continua…

God Bless @CamilaZaponi

Confissões de um coração sem Deus

28 jun
Não é possível ser cristão nos dias de hoje. Duvido muito que alguém consiga. Só se for morar solitário em meio ao nada. Ainda assim, pode fracassar. As exigências da fé são muito grandes, exageradas, distantes da nossa realidade.Fantasia de gente alienada e ignorante, que encontra na religião um modo de fugir dos problemas e aplacar o peso da culpa.

 

Mentira.

Já parou para prestar atenção no cristianismo? Sugere que amemos os outros como a nós mesmos (inclusive os inimigos), oremos pelos que nos perseguem (pelo seu bem, veja só!), perdoemos a qualquer que nos fira (ilimitadamente), ofereçamos a outra face (e mesmo depois, continuamos sem o direito de revidar), emprestemos a quem nos pede caminhemos segunda milha (e de boa vontade, se quer saber), neguemos nossa individualidade e tomemos nossa cruz. Tudo isso de coração sincero e alegre. Pode?

A lista não pára. O cristão deve falar sempre a verdade, servir com dedicação, ler a Bíblia, fazer orações, fugir da cobiça, ser generoso com seus bens e dar a César o que é de César. Duvido que um empresário consiga ser bem-sucedido sem sonegar impostos ou trapacear. Duvido que um político consiga governar sem conchavos ou corrupção. Duvido que um casamento dure a vida inteira, com tanta opção por aí.

Digo e repito: não é possível ser cristão nos dias de hoje. O mundo mudou muito. Ficou mais competitivo, veloz, liberal. Importa ser feliz e seguir o coração. Fazer o que dá certo, pois, se dá certo, está certo. Gestão motivada por resultados. Nada é mais desejável que curtir a vida, desfrutar do momento e aproveitar as oportunidades que caem no nosso colo. CARPE DIEM! Vamos deixar a fé e a religiosidade para os pobres, desesperados, solitários e doentes. Eles precisam mais…

Na minha modestíssima opinião, o cristianismo não dura muito. Cedo ou tarde, todos perceberão a incoerência de sua proposta. É preciso acompanhar o desenvolvimento da história, adaptar a vida aos novos desafios, EVOLUIR. Não é possível continuar praticando princípios e valores de 2000 anos atrás. Só mesmo acreditando no impossível. Só acreditando em milagres. Só se existisse um Deus capaz de fazer o impossível. Só mesmo acreditando num Deus que faz milagres. Mas alguém ainda acredita em tudo isso?

Continua …

(Autor Anônimo)

Não tire conclusões do texto ainda, a série continua…
God Bless @CamilaZaponi

Quero imagens

27 jun

Essa é pro nosso líder André

AHUEHAUeHAUHAEUHAUh

Passando de fase

27 jun

Quem nunca passou por isso não sabe o que é sobrenatural

AHUEHUAEHEUHAUEhae

Salvo? De que?

27 jun
Você já viajou de avião? Se respondeu positivamente, com certeza já de deparou com uma das aeromoças falando e gesticulando sobre as instruções de segurança durante o vôo ou em caso de qualquer tipo de incidente.
Elas explicam quando desligar ou ligar aparelhos eletrônicos, quando e como colocar o cinto de segurança, o que fazer quando o compartimento liberar máscaras de oxigênio, explicam também que parte do acento flutua, para o caso de acidentes no mar, enfim, um monte de coisas que com o passar do tempo você até deixa de prestar
atenção, partindo do pressuposto que nada de errado vai acontecer. Mas algo que eu nunca vi nem ouvi, foi qualquer instrução com relação ao uso de paraquedas. Na verdade nem se quer há paraquedas suficientes para o tanto de passageiros. E sabe de um coisa, a grande maioria das pessoas nem se importa tanto assim. Novamente, elas partem do pressuposto que tudo vai dar certo.As pessoas consciente ou inconscientemente, já vêem Jesus como um paraquedas, mas o grande problema é que ninguém faz questão, ninguém quer usar. Somente na hora do sufoco, quando o avião está caindo, é que todo mundo sai correndo atrás de um. Ninguém quer ser o único no vôo usando todos os apetrechos dos paraquedas, afinal, ele vai ser exposto ao ridículo e ser tido como maluco. Mas e se você tivesse a
certeza de que o avião iria cair? Valeria a pena ser tido como louco?

Deixa eu te falar uma coisa. Você e eu podemos até não entender de aviação, mas no vôo da nossa vida as turbinas estão defeituosas, este mundo está perdido, e a qualquer a momento o avião irá cair, e é melhor que estejamos equipadas com nosso paraquedas quando issocontecer.

“Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca.” (Mateus 24:38).
Na conhecida história de Noé, uma tipologia da história de nossas vidas, embora o profeta insistisse em alertar o povo, este insistia em manter o mesmo estilo de vida. Noé sabia o que estava prestes a acontecer, ele creu e tentou levar o povo para a verdade, mas ele foi tido como louco, e o povo apenas continuou vivendo na crença que nada de ruim lhe aconteceria. Todos nós sabemos que o fim dessa história
foi quase a extinção da vida. No entanto é isso o que a maioria das pessoas fazem, elas comem, bebem, estudam, namoram, casam, trabalham, conquistam grandes coisas, enfim, parecendo acreditar que tudo se resume às suas poucas décadas de vida terrena.

Um dos meus escritores prediletos é o Brennan Manning, autor de diversos livros transformadores que tratam do evangelho original, aquele que de fato Cristo veio trazer. Quando leio livros, tenho o costume de anotar as frases que me despertaram algo, mas quando eu leio Manning, tenho que tomar cuidado para não transcrever o livro inteiro, pois o seu conteúdo é repleto de revelações grandiosas das coisas de Deus. E algo que Brennan disse exortando a Igreja, acho que bem se aplica também ao mundo. “Vocês estão se banqueteando e dançando em cima de um vulcão que pode entrar em erupção a qualquer momento”.

O perigo é eminente e a indiferença a ele pode, e vai, trazer muitas conseqüências. O nosso grande problema é achar que está tudo às mil maravilhas do jeito que está. Afinal, o avião está voando, e estamos aqui, aconchegados em nossas poltronas, sendo servidos pelas aeromoças, alguns até na primeira classe, e dentro de instantes
chegaremos ao nosso destino supostamente traçado.

Mas para infelicidade de muitos, tudo isso é uma mentira, que começou de um boato há muito tempo atrás, lá no Jardim do Éden: “Certamente não morrereis.” A serpente persuadiu Eva, e juntamente a Adão, fazendo-os acreditar que tudo ficaria bem. E é exatamente isso que Satanás vem fazendo a essa geração. Ele coloca venda em seus olhos, e a coloca para andar em direção a um abismo. A humanidade está cega e morta.

Quando Deus disse a Adão que não comesse da árvore do conhecimento do bem e do mal, Ele avisou: “…para que não morrais”. Obviamente Deus não estava mentindo. A morte chegou ao mundo no instante que as primícia da humanidade pecou. A morte física com alguns anos de prazo, mas a morte espiritual foi instantânea. O homem teve seu espírito amortecido, maculado pelo pecado, e impuro. Por causa disso, a santidade de Deus não mais poderia ter comunhão com o homem, e o espaço que havia no coração de Adão e Eva, que antes era preenchido por Deus, passou agora a ser simplesmente um grande vazio.

Por muito tempo as pessoas vivem tentando se convencer que esse vazio não existe. Elas tentam preenchê-lo com coisas banais e quinquilharias. Às vezes até com coisas importantes, mas ainda assim não são suficientes para completá-las. Dinheiro, posses, sucesso, reconhecimento, glória de homens, amigos, mulheres, homens, prazeres, uma lista infindável que com o passar do tempo percebe-se insuficiente.

Nietzsche certa vez disse: “Homens de natureza vivaz mentem só por um instante: logo em seguida eles mentem para si mesmos e ficam convencidos e se sentem honestos.” E devo dizer que concordocom ele no que se refere à como a humanidade camufla sua infelicidade e o vazio do seu coração.

Depois de muito tentar, o homem enfim enxerga a sua condição, e quando, somente quando, ele perceber que dentro de si falta algo, é que ele poderá ser salvo. Ser salvo do vazio, salvo da morte, salvo de si mesmo, salvo da carne, salvo da ira de Deus. Manning disse algo parecido: “Estou convencido de que sem uma experiência profundamente sincera do nosso insondável vazio espiritual, não é possível encontrar
o Deus vivo.”

Abraço @rafaelvilarins.

1 Coríntios 6:16

27 jun

Última oração

27 jun

huahuaHEUAHSUAHUe

Depois do culto

25 jun

Eu sempre digo que baterista sofre.

AHeuAHeuHAEUhaUehauh

Pra que fazer um visitante ficar de pé?

25 jun

Alguém sabe? Pra que isso? Por que isso? Cadê Malaquias?

hahahahahahahahahahaha…

Vi no Profetirando