Uma canção (nada) clichê

19 jul
Domingo. Mais um. Apenas mais um. Como todo outro domingo é. Você escolhe uma roupa bonita, e vai para o mesmo ponto de encontro de sempre. Você vai à igreja. Cumprimenta os irmãos da recepção, dá um alô para o pastor, encontra os amigos e sentam todos juntos. Começa mais uma vez, um culto.
Você já sabe de cor o que vai acontecer, quantas músicas vão tocar até o dízimo, quantas até a pregação. Sabe que vídeo especial vai passar, e quem vai pregar. Nada do que acontece ali é novo para você, exceto a cor de cabelo da mulher do pastor.

Por um lado você sabe que criou uma barreira fria e consistente de gelo em volta do seu coração, por outro, você sabe a que isso pode te levar. Começa o louvor. A mesma frase de abertura da semana passada, o mesmo ministro, os mesmos vocais, as mesmas músicas, exceto uma. E ahh, essa você sabe cantar sem colar.

“Mas ela parece estar diferente! Eu já a conheço, mas é como se a cantasse a primeira vez. Cada frase arde dentro de mim, cada palavra parece soar com mais força. Que fogo é esse que parece me incendiar, que parece derreter meu coração congelado pela mesmice religiosa? Mas, esse eu conheço. Eu já o vi. Esse ainda é o mesmo”- você pensa.

E só um refrão ecoa na igreja e arde em você:

“Espírito, Espírito, que desce como fogo. Vem como em pentecoste e enche-me denovo”.

Você percebe que ela não é uma canção clichê. Há uma mensagem nela, uma verdade, uma só realidade.

Eu saquei. Só terei garra para enfrentar esse mundo a fora, e conquistar as pessoas para o“Deus da minha vida, que me compreendeu sem nenhuma explicação”, se eu for cheio desse Espírito que tanto estou “acostumada” nas mesmices, nas rotinas de domingo. Incrível como Ele é o mesmo, o mesmo que te aceitou, o mesmo que desceu sobre você a primeira vez, e terá prazer de te encher denovo. Ele não negará o Espírito Santo a todos quanto o pedirem.

Não deixem que os anos te ceguem, que você não sinta mais a presença de Deus nos detalhes com o passar do tempo. Não morra espiritualmente. Não rejeite o Espírito que deseja descer sobre vocês todos os dias.

Antes que a indiferença e a frieza apaguem a chama que arde em seu peito, antes que a humildade ceda e o orgulho te domine, antes que seja tarde, clame, cante de coração a canção que para tantos é clichê!

Em amor,

@CamilaZaponi

Anúncios

2 Respostas to “Uma canção (nada) clichê”

  1. Kássia Paula 20 de julho de 2011 às 12:14 am #

    Lendo este texto lembrei da mensagem do Pr. Giovanni na quinta passada onde ele falava da capacidade que o homem tem em adaptar-se. E verdade, nos acostumamos como nossa vida cristã e com as idas e vindas da igreja e acabamos nos esquecendo que Cristo quer que vivamos em novidade da vida. As letras de suas escrituras nunca se tornarão passadas e precisam ser constantemente vividas e relembradas.

    • Andrézao 25 de julho de 2011 às 1:14 pm #

      Concordo com vc Kássia e podemos ter a certeza em nosso coração que Deus sempre continuará ministrando em nossas vidas através de canções denominadas por alguns como Clichês. Hoje nós vemos nas igrejas pessoas preocupadas com outras pessoas, com seu comportamento, sua eloqüência, sua homilética e talvez em sua teologia e deixa de ganhar o que Deus tem para lhe entregar naquele momento. Sabemos que a todo tempo evoluímos e crescemos à medida que nós buscamos isso, mas em clichês da vida encontramos a face de Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: